Passeios, Restaurantes, Rio de Janeiro

Fazenda Culinária – Restaurante no Museu do Amanhã.

Dia das Mães foi dia de passeio e também de almoçar fora e para essa experiência gastronômica escolhemos o Fazenda Culinária que fica no Museu do Amanhã, na Praça Mauá no Rio de Janeiro.

O Fazenda Culinária é um restaurante com uma pegada mais orgânica mesclando o moderno com o reutilizável.

A vista é um ponto forte do restaurante, que fica de frente para a Baía de Guanabara, debaixo daquela estrutura moderna do Museu do Amanhã.

Nós chegamos por lá as 15h00min, aproximadamente e já não havia mais fila, então rapidamente conseguimos uma mesa e na mesma rapidez fomos atendidos.

O cardápio é enxuto, mas com opções suficientes que vão do peixe à carne vermelha, passando por galeto e cordeiro. Eu escolhi o Galeto no Rolete acompanhado de batatas assadas, farofa de Panko e vinagrete. O preço desse prato é R$52,00 para uma pessoa, sendo a metade de um galeto, mas bem robusto.

A batata veio super quentinha, bem como o galeto. A farofa estava super saborosa e o vinagrete com um sabor bem suave.

Para acompanhar eu pedi uma taça de vinho branco. A casa oferecia o One Bottle of White um Sauvignon Blanc por R$22,00 a taça.

Já para a sobremesa eu escolhi um mouse de chocolate meio amargo que estava bom, mas o mouse de cajá (fruta do dia) estava muito saboroso e eu filei um pouquinho do meu pai. Cada mouse custava R$ 28,00

O restaurante é um pouco caro, mas para um dia especial vale o investimento.

Todos os valores são válidos até o dia de hoje, 22/05/2018, podendo sofrer qualquer alteração de responsabilidade do restaurante.

Anúncios
Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Ilha Fiscal /RJ – Guia para um passeio pela História.

O Dia das mães foi dia de passeio em família e escolhemos a Ilha Fiscal como destino desse dia especial.

JHIU6947

A Ilha Fiscal foi cenário do famoso evento conhecido como “O último baile do Império”, ocorrido no dia 09/11/1989, apenas 6 dias antes da Proclamação da República.   E é por esse motivo que ela se tornou tão famosa, já que até então passava despercebida pelos já cariocas e toda a população da época.

O motivo para esse baile foi estreitar as relações entre Brasil império e o Chile, sendo assim um baile suntuoso em homenagem aos oficiais do navio chileno Almirante Cochrane. Há quem diga que o real motivo da festa foi uma tentativa de demonstração de poder contra a república que vinha em um movimento crescente.

Fato é que o baile foi requintado e se fosse nos dias atuais diríamos badalado, pela alta sociedade Brasileira. 2.000 mil pessoas foram convidadas ultrapassando o limite que comportava dentro dos salões, e por isso muita gente teve que ficar nos pátios do lado de fora.

LCQT2041

A Ilha Fiscal recebeu esse nome quando virou sede da aduana, ainda no Brasil Império. Foi o Imperador Dom Pedro II o responsável pela decisão da construção no estilo arquitetônico neogótico do mais novo posto alfandegário da época. Então a partir daí surgiu o nome de Ilha Fiscal, já que por lá passou a ser fiscalizado tudo que entrava e saia daqui. Até aquele momento a pequena ilha se chamava Ilha dos ratos, vocês devem imaginar o motivo né.

IMG_0791

A responsável pela Ilha é a Marinha do Brasil que recebeu o espaço em 1913 do Ministério da Fazenda.

Lá é possível apreciar de perto o belíssimo palacete, que é uma referência arquitetônica à época imperial do Brasil, com vitrais originais, pinturas artísticas misturadas a construção em pedras. Logo na primeira sala, será possível assistir a um vídeo onde é contado detalhes do último baile, como trajes da nobreza, decoração suntuosa, o menu com mais de 30 bebidas importadas e por aí vai. Visitar os belíssimos salões e o gabinete onde foram fechados acordos importantes, inclusive o acordo que foi acertado na noite do último baile, onde Brasil e Chile prometiam se ajudar na defesa de suas fronteiras contra ameaças de outros Países da América do Sul, é algo engrandecedor.

IMG_0777

Na Ilha poderemos nos transferir um pouco para o passado e respirar história e um pouco de conhecimento atual já que também é possível ver uma exposição que fala da perfuração em busca de petróleo e também um pouco do trabalho da marinha brasileira pelo mundo.

Como Chegar?

OPDO1355

O deslocamento até lá é feito de embarcação ou de van, caso o tempo não esteva favorável.

Esse transporte você pegará no Centro Cultural da Marinha na Praça XV.

Quanto Custa?

Os ingressos são vendidos somente no dia do passeio e custam R$30,00 a inteira e R$15,00 a meia.

O que inclui?

Além da visita e transporte à Ilha Fiscal, esse ingresso também dá direito a visitar o Centro Cultural da Marinha, onde é possível entrar em um submarino militar, uma corveta, um helicóptero e muito mais. Essa segunda parte do passeio nós não fizemos, pois já havíamos feito em outra ocasião.

A visita a Ilha Fiscal é guiada e todo o passeio dura cerca de 1:30 h.

Horários:

Os horários de saída são: às 12:30, 14 e as 15:30 e o embarque sempre acontece uns 20 minutos antes.

O passeio é muito interessante e é para a família toda!!!

MKCX0598

Para maiores informações: https://www.marinha.mil.br/dphdm/ilha-fiscal

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Ilha da Gigóia – Um novo olhar sob o Rio de Janeiro

Tá aí um lugar tão perto, mas que muitos cariocas não conhecem, a Ilha da Gigóia.

Esse pacato lugar no meio do Rio de Janeiro está ganhando ares de ponto turístico, e você não vai querer deixar de visitar.

A ilha tem cerca de 3.000 mil habitantes que estão acostumados com o vai e vem de pessoas em seu reduto de descanso, principalmente aos fins de semana.

Mas se você acha que vai chegar na Ilha e encontrar e encontrar inúmeras opções do que fazer, pode se decepcionar, o clima lá não é esse, mas isso não quer dizer que não seja bom! A visita a Ilha tem sinônimo de descanso e contato com a natureza, se resumindo a passar uma tarde agradável passeando pelas suas ruelas e becos, descobrindo assim alguns segredos e artes de rua, respirando ar puro, apreciando os “miquinhos” andando pelos fios e comendo e bebendo em algum dos restaurantes que permeiam a ilha.

Por favor em restaurante, nós escolhemos o Cais Bar e comemos uma anchova super fresca, com arroz de brócolis, pirão, batata canoa e salada. No cardápio dizia que o prato servia 2 pessoas, mas serviu bem 4 e pagamos por ele R$120,00. Além do Cais Bar, tem também o Bar do Cícero, o Bar Caiçara e o Laguna como os mais famosos da região.

Também é possível se hospedar na Ilha e imergir de verdade no clima bucólico do lugar.

Para chegar a Ilha da Gigóia não tem mistério. Ela fica na Barra da Tijuca, e o acesso se dá de barco. Para pegar esses barquinhos (ou chalanas), existem alguns pontos ali próximo ao Jardim oceânico. A entrada mais conhecida é a da lateral da Unimed na Armando Lombardi no Jardim Oceânico, basta  pega um dos barqueiros ali naquele ponto pagando cerca de R$5,00 o trecho. Tem também a entrada pela La Isla, ou antiga Ilha dos Pescadores, que é no Itanhangá  e dali o preço é R$4,00 o trecho.

Agora cuidado com os barqueiros que querem te oferecer um passeio completo pelas ilhas que se completam. Eles costumam cobrar de R$20,00 a R$25,00 por pessoa. Negociando nós pagamos R$16,00, porém ainda assim nos sentimos lesados, de verdade. O passeio levou cerca de 10 a 15 minutos, ele não nos falou o nome das ilhas que estávamos passando, não explicou nada sobre a região, aí nos levou até a parte do mangue, onde vimos jacarés (essa parte até foi bem legal) e depois simplesmente avisou que tínhamos chegado na Ilha da Gigóia. Então nos sentimos jogando dinheiro fora, por isso negocie preço e também questione se ele vai fazer um tour com explicações ou simplesmente passar sem falar nada.

E não esqueçam o repelente, por favor. Eu estou cheia de picadas de mosquitos e inchada, pois esqueci de passar o repelente e como é um lugar de mata tem muito mosquito por lá.

Então junte uma galera, faça uma reserva em um dos restaurantes de lá e vai passar um dia agradável longe do barulho e correria da Cidade Grande.

Vai viajar?! Então comece sua viagem por aqui!!!

Quando você faz uma reserva aqui pelo blog, eu ganho uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso, aliás muitas vezes paga até menos usando os descontos que eu consigo para vocês. 

Então reserve sua viagem por aqui e me ajude a continuar produzindo muito conteúdo!!!

Hotéis

Aluguel por Temporada

Seguro Viagem

Alugue seu Carro

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Escadaria Selarón

No mesmo dia em que fui com minha irmã e duas amigas a Feira do Rio Antigo (se você ainda não leu esse post, precisa ler aqui), aproveitamos e demos uma esticadinha até a escadaria Selarón.

Eu já tinha falado dela aqui em um post, mas nunca havia visitado e agora mais do nunca acho que é um passeio bem legal que deve ser feito.

A escada é aquela atração! É um dos pontos turísticos mais visitados na zona Central do Rio de Janeiro.

Como fomos em um sábado a escadaria estava lotada, mas mesmo assim foi possível aproveitar bastante o lugar e seu clima.

Subir toda essa escadaria, é bem cansativo, porém bem gratificante, já que a vista do Rio de Janeiro sempre costuma pagar o esforço. Além disso, é possível transitar entre dois bairros bem famosos aqui do Rio, já que os 215 degraus unem a “cidade baixa” à “cidade alta”, une a Lapa à Santa Teresa.

Selarón foi um Chileno que se apaixonou pelo Rio de Janeiro e resolveu se erradicar por aqui em 1983. Como o artista ceramista que era, a partir de 1990 ele começou a renovar os degraus da escadaria chegando a colocar mais de 2.000 azulejos. A escada é uma enorme obra que esteve em construção enquanto Jorge Selarón esteve vivo.

Desde 2005 a escadaria é tombada pela Prefeitura do Rio e recebe milhares de turistas. Ainda tem dúvidas que esse é um bom lugar para visitar?

A Escadaria fica na Rua Joaquim Silva, próxima aos Arcos da Lapa.

Brasil, Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Feira do Rio Antigo na Rua do Lavradio

Todo primeiro sábado do mês acontece na Rua do Lavradio, Centro do Rio de Janeiro, a Feira de antiguidades do Rio Antigo.

Sábado, dia 03/02/2018, eu resolvi conhecer essa feira que a muito eu já tinha vontade de ir e sinceramente não sei por qual motivo eu vivia adiando esse passeio.

Com casarios de séculos passados, a rua já é uma atração por si só. A feira chega por lá para dar mais charme ao lugar durante todo o dia, das 10:00 às 18:00.

É possível comprar qualquer coisa nessa feira, nela encontramos artesanatos de todos os tipos, biquínis, roupas novas e usadas, bebidas e muito mais. Mas não significa que você precisa comprar algo, se for só para passear poderá ouvir muita música boa e vivenciar momentos únicos e bem especiais.

Além dos cerca de 300 expositores, dá pra aproveitar em algum dos restaurantes e antiquários da rua.

Passeamos muito por lá e passamos um sábado super animado, com direito a muitas risadas e pechinchas de cair o queixo.

Para chegar a Rua do Lavradio é bem fácil, basta saltar na estação Carioca do metrô e caminhar pela Avenida República do Chile, sentido Lapa, até a esquina com a Rua do Lavradio.

 

Vai viajar?! Então comece sua viagem por aqui!!!

Quando você faz uma reserva aqui pelo blog, eu ganho uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso, aliás muitas vezes paga até menos usando os descontos que eu consigo para vocês. 

Então reserve sua viagem por aqui e me ajude a continuar produzindo muito conteúdo!!!

ViajaNet

Booking

Seguro Viagem

Viaje de Ônibus

Alugue seu Carro

Hospedagem, Rio de Janeiro, Viagens

Hotel Regina Rio

Quem aqui me segue no instagram? Quem me acompanha por lá viu que nessa semana que passou eu e minha família passamos o níver do Papito hospedados no Hotel Regina Rio. Além do aniversário do pai, eu e minha irmã também tivemos o evento da Som Livre no Youtube Space, então ficar no hotel Regina foi uma experiência incrível e vou contar pra vocês.

img_6040

Meu pai, minha mãe e irmã chegaram na frente e foram logo tratando de aproveitar algumas áreas comuns do hotel. Meu pai já foi dar umas pedaladas na academia, minha mãe foi curtir a vista e minha irmã já ficou paquerando a jacuzzi rsrs.

Quando eu cheguei que vi o prédio já fiquei apaixonada. O prédio é uma construção de 1922 e quem me conhece sabe que eu amo arquitetura antiga. Assim que entrei fui super bem recebida e todo o atendimento foi bem rápido. O quarto que eles separaram para nós era um standard com uma cama de casal e duas camas de solteiro e apesar de ser a categoria mais simples, é muito espaçoso e confortável, daí você já pode ver a qualidade do hotel. No quarto temos acesso a internet Wi-Fi, TV de led e outras coisinhas bem legais. O hotel também deixou pra cada um de nós um bombom com a letra R de Regina, que nós tratamos de comer logo rsrs.

img_5936

img_5927

Depois de um banho maravilhoso, descemos para jantar. Optamos pelo Buffet livre do hotel que tem um custo de R$52,00 por pessoa com bebidas (refrigerante e água). A comida estava muito saborosa e a variedade era boa. Pra quem não quiser o Buffet, pode optar por escolher um prato do cardápio, e pra ser bem sincera eu não achei caro, estava bem no padrão de alguns restaurantes aqui no Rio de Janeiro.

Como eu mencionei acima o hotel tem uma área de lazer bem interessante com academia, 3 Jacuzzis, sauna e um terraço de onde é possível ter uma vista bem legal.

img_5945

img_5980

E o que falar do café da manhã? Simplesmente maravilhoso!!!! A variedade no café da manhã é pra deixar qualquer um babando e confuso, sem saber por onde começar. Muitos bolos, diferentes pães, frios, iogurtes, cereais, sucos diversos e muito mais. Quase que me atraso para o trabalho, pois não queria sair dali rsrsrs. Este é servido das 6h às 10h e se eu pudesse ficava lá até acabar hahaha.

img_6095

img_6079

img_6082

img_6078

Pra mim o maior trunfo do hotel é a localização. Ele está localizado na Rua Ferreira Viana, 29, no Flamengo. O Aterro do Flamengo é uma área de lazer dos cariocas aos fins de semana e está de metrô a 10 minutos do centro da Cidade e a 15 minutos de Copacabana. Ele fica próximo ao metrô do Catete, onde tem um comércio muito bom, que fica aberto até bem tarde.

Então se você vem ao Rio de Janeiro, o Hotel Regina Rio é uma ótima opção de hospedagem por aqui!

Vou deixar o site aqui pra vocês: http://www.hotelregina.com.br/

 

 

Rio de Janeiro, Videos

Vlog: Rock In Rio 2017

Corre que saiu o vlog do Rock in Rio 2017.

Nessa edição eu escolhi ir no dia de Skank, Shawn Mendes, Fergie e Maroon 5 no Palco mundo. Foi espetacular e eu filmei tudo para dividir um pouco com vocês.

Espero que gostem!!!!

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Piquenique no Parque Lage – RJ

Esse ano resolvi que iria comemorar o meu aniversário com um piquenique com alguns amigos.

IMG_4216

Depois de muito pensar escolhi o Parque Lage como cenário desse dia maravilhoso e resolvi compartilhar um pouco do que foi com vocês.

O Parque Lage é um espaço público de visitação gratuita que está localizado aos pés do Cristo Redentor no morro do Corcovado.

IMG_4199

IMG_4174
Brigadeiros da: https://www.facebook.com/claudiamendoncabrigadeiros/

Estar no Parque Lage é estar em contato verdadeiro com a natureza. Com palmeiras imponentes é possível caminhar entre elas e outras espécies da flora de mata atlântica. Além de visitar o pátio principal de seu majestoso palacete, você também poderá visitar um pequeno aquário com algumas espécies de peixes, uma gruta cheia de estalactites, uma Torre que as crianças pensar ser de alguma princesa, a Escola de Artes Visuais onde acontece exposições e muitos outros lugares que farão você se sentir bem próximo a natureza e as artes.

IMG_4222

É preciso apenas que tenhamos cuidados com a natureza, não degradando o meio ambiente. E parte disso é recolher todo o lixo que você produzir e depositá-lo em uma das lixeiras do Parque. E também não alimentar os micos e pássaros que você com certeza verá por lá.


Mesmo que você não faça um piquenique por lá, esse é um lugar que deve fazer parte dos seus roteiros de passeios no Rio de Janeiro, então vou deixar o site aqui onde vocês encontrarão todas as informações necessárias: http://eavparquelage.rj.gov.br/

 

Vai viajar?! Então comece sua viagem por aqui!!!

Quando você faz uma reserva aqui pelo blog, eu ganho uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso, aliás muitas vezes paga até menos usando os descontos que eu consigo para vocês. 

Então reserve sua viagem por aqui e me ajude a continuar produzindo muito conteúdo!!!

ViajaNet

Booking

Seguro Viagem

Viaje de Ônibus

Alugue seu Carro

 

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Viagem ao Rio de Janeiro – 11 dicas para economizar.

O Rio de Janeiro hoje é uma das Cidades mais caras do Brasil e até do mundo. O custo de vida por aqui subiu bastante e se ficou caro para o morador que conhece como a Cidade funciona, imagina para o turista que não sabe onde encontrar os melhores preços?! Então é por isso que nesse post eu vou te ajudar a visitar a Cidade Maravilhosa economizando algum dinheiro.

img_4387
1- Aeroporto

A primeira dica é sobre a sua chegada ao Rio de Janeiro. A Cidade tem dois aeroportos como porta de entrada, o Santos Dumont (sigla SDU) que fica na aérea Central da Cidade e o Galeão (sigla GIG) que fica na Ilha do Governador a uns 17 km do centro do Rio. Sabendo disso é possível perceber que o seu tempo de deslocamento para seu hotel, assim como seu gasto nesse deslocamento, serão maiores de você chegar pelo GIG, por isso na hora de comprar sua passagem de avião esteja atento a pequenas diferenças no valor, pois chegar pelo Galeão poderá ser mais barato, mas não compensar quando for pegar um táxi, por exemplo.

Outra dica de aeroporto é nunca comer neles. É extremamente caro comer nos aeroportos do Brasil e aqui então nem se fala, por isso leve um lanchinho.

2- Transporte Público

Eu afirmo aqui que não somos exemplo de transporte público de qualidade para ninguém, porém o metrô atenderá a maior parte dos pontos turísticos a serem visitamos pelos turistas. Então pegue um mapa em uma estação de metrô e trace seu roteiro, faça o máximo que puder de transporte público. Também tem o trem que pode te atender juntamente com o metrô se for visitar lugares como o Parque Madureira, que entrou para o circuito de visita ou a escola de samba Portela. Além desses também tem ônibus que podem te levar aos seus destinos, é só pesquisar bem.

3- Hostel

Os hostels cresceram muito por aqui e com isso a qualidade também melhorou bastante. Então procure por um bom Hostel e se hospede nele, além de pagar bem menos, você ainda fará novas amizades.

4- Bairros alternativos

Saia do circuito Copacabana/Ipanema/Leblon. Procure hospedagem em bairros como Flamengo, Botafogo e até Gloria. Esses bairros também tem metrô e são bem mais baratos de se hospedar.

5- Ande com biscoito e água

Vá a uma casa do biscoito (muito comum por aqui, e não só com esse nome), é uma lojinha pequenina onde vende uma variedade imensa de biscoitos, e compre alguns a seu gosto, além de água. Eles lhe serão muito úteis, já que qualquer lanche na Cidade é muito caro e isso fará você economizar alguns reais. E guarde a garrafinha de água, não é tão comum assim, mas é possível encontrar bebedouros pela Cidade, em museus por exemplo, onde você poderá encher sua garrafinha. Também vale comprar em algum supermercado que não seja o Pão de Açúcar ou o Zona Sul (pois são muito caros rsrs).

6- Faça programas gratuitos

O Rio de Janeiro tem muitos programas gratuitos a oferecer. Praias, Rio Antigo, Parque das Ruínas, Parque Lage e até mesmo alguns museus.

Ontem mesmo saiu um post aqui sobre o Mar, Museu de Arte do Rio, onde eu contei que em um dia da semana ele é gratuito, vai lá conferir nesse link: https://micheleraggio.com.br/2017/07/31/mar-museu-de-arte-do-rio/

É possível visitar muitos lugares aqui no Rio de Janeiro sem pagar nada por isso, ou quase nada.

7- Saara

Não é do deserto do Saara que eu estou falando, e sim de uma região no Centro da Cidade do Rio de Janeiro. Lá você poderá comprar muito pagando bem pouco, inclusive diversos suveniers para você e também para dar de presente.

Só pra vocês terem uma ideia, eu estive lá a duas semanas atrás e fui a uma loja onde o preço máximo de um produto era 3,00 reais. Isso mesmo preço MÁXIMO! Claro que tinha muita coisa inútil, mas também tinha algumas bem úteis.

8- Trilhas

Também é possível visitar pontos turísticos caros e famosos e não pagar quase nada ou nada por isso. Se você gosta da natureza e tem disposição para trilhas que tal subir o Morro da Urca (o primeiro Morro do Pão de Açúcar) pela trilha gratuita? Essa trilha se inicia na Pista Cláudio Coutinho na praia vermelha.

9- Restaurante coma a vontade ou Rodízio

É bem comum aqui no Rio de Janeiro encontramos restaurantes em que podemos comer a vontade pagando um preço fixo ou restaurantes com rodízio. Alimentação em restaurantes por aqui é bem cara e apesar desses dois sistemas terem um preço um pouco mais alto que um self service, por exemplo, você poderá ficar algumas horas lá dentro e comer repetidas vezes e assim talvez fazer apenas uma grande refeição por dia.

10- Feira de São Cristóvão

O pavilhão em São Cristóvão é o mais importante polo Nordestino fora do nordeste do nosso País. Lá é possível escutar música boa (nordestina é claro), ouvir alguns cordéis, estar em contato com muito da cultura nordestina e também comer bem (comida nordestina) pagando relativamente pouco. Dá pra chegar lá de ônibus, mas eu aconselho um táxi, Cabify ou uber, já que a região não favorece muito. Faça uma simulação pelos aplicativos e veja qual fica mais barato.

Se quiser eu tenho um código no Cabify: MICHELECABIFY que vai te dar até 60,00 reais de desconto divididos em até 3 corridas. Baixe o app do Cabify no seu celular.

11- Shoppings

Shoppings não são pontos turísticos, mas por aqui tem muitos. O carioca gosta de um shopping como eu nunca vi rsrs. Nos shoppings você poderá encontrar lugares mais baratos para comer e em alguns deles é possível encontrar alguma programação gratuita rolando, principalmente em época de férias.

Espero que tenham gostado das dicas e posso lhes afirmar que se colocarem ao menos metade delas em prática, irão economizar muito em sua visita ao Rio de Janeiro.

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

MAR – Museu de Arte do Rio

Vou começar te afirmando que poucos lugares no mundo poderão te presentear com uma vista como essa da foto abaixo.


Sabe de onde você tem esse privilégio? Do alto do MAR! Não é de alto mar e sim do terraço do Mar, o Museu de Arte do Rio.

Inaugurado em março de 2013, eu só tive a oportunidade de visitá-lo agora em julho de 2017. Mas nem por isso foi menos especial.


A arquitetura do Museu diz muito sobre a Cidade do Rio de Janeiro. Essa união do moderno com a história acontece diariamente na vida do Carioca. O MAR é composto de dois prédios, um de arquitetura modernista, todo envidraçado e do Palacete Dom João VI que foi inaugurado em 1916 e é tombado pelo município desde 2010.


A visitação começar pelo ultimo andar do prédio novo, no terraço do onde temos aquela vista, e vamos descendo até o térreo passando pelas salas de exposições. As exposições são itinerantes mudando de tempos em tempos, então para saber qual a programação é sempre bom visitar o site do MAR: http://www.museudeartedorio.org.br/

IMG_9532.JPG

O Museu fica muito bem localizado na Praça Mauá, na Zona Portuária do Rio de Janeiro. Você pode chegar lá indo de trem até a central do Brasil e caminhando pela Av. Marechal Floriano, outra opção é de metrô até a estação Uruguaiana e depois andando até lá, ou então de VLT e saltando na estação Parada dos Museus que fica colada no MAR.

É possível agendar uma visita educativa para grupos e estudantes.


O MAR pode ser visitado de terça a domingo, das 10:00h às 17:00h. O preço da inteira é R$20,00 e R$10,00 a meia, e o melhor é todas as terças feiras a visitação é gratuita.

Também é possível comprar um combo para o MAR e o Museu do Amanhã por R$32,00 a inteira e R$16,00 a meia.

 

Valores atuais retirados do site do MAR. Esses valores podem sofrer alterações a qualquer momento.