Reflexão, Viagens

A Volta pra casa!

IMG_6642.JPG

Um dia eu pisquei e percebi que era hora de voltar pra casa! Voltar pra casa depois de um período de inúmeros acontecimentos parecia algo mais perturbador do que acalentador.

Voltei e percebi que tudo estava no lugar, ou quase tudo. Os mesmos e melhores amigos, a família maravilhosa, a casa, as roupas, os sapatos, o ritmo da Cidade, os vizinhos, e quase tudo que não tinham embarcado comigo para uma aventura de três meses estava ali.

Tudo isso devia ser acolhedor, mas era assustador! Algo muito grande havia mudado, algo que mexia com tudo aquilo em volta, e eu levei algum tempinho pra entender que não era o que tinha mudado, na verdade era quem. E esse quem era EU.

Eu mudei, eu me reinventei, eu me transformei!!!

Sabe aquela peça de roupa que você ama, mas que não lhe serve mais? Então, não foi a peça que mudou, foi você! Você cresceu, emagreceu, engordou, não sei, mas algo mudou.

Eu voltei assim, tentando fazer servir uma roupa que não serve mais.

O curto espaço de tempo que eu vivi fora, me fez perceber que o mundo é meu e eu posso estar aonde eu quiser estar. Aprendi que criar raízes é bom, mas que tirar uma muda e plantá-la em outro lugar é melhor ainda.

Aprendi que se pode ter sim tudo nessa vida. Tudo o que verdadeiramente se quer, é claro que com algumas adaptações e criatividade pelo caminho.

Aprendi na volta que ter sonhos é de extrema importância, mas que transformá-los em metas e traçar estratégias para realizá-los é indispensável para que se tornem reais.

Hoje eu estou aqui, mas amanhã posso estar do outro lado do globo terrestre, pois eu entendi que aquela roupa que não serve mais, pode sim servir com alguns ajustes e que mesmo assim,  quando eu quiser, eu posso simplesmente…   Trocar!!!

Escrito por Michele Raggio do Rêgo

Anúncios
Argentina, Notícias

Nova Lei obriga os taxistas na Argentina a aceitarem cartão!

Quem já viajou para a Argentina já recebeu de conselho não entregar notas altas aos taxistas como pagamento de corrida. Infelizmente, claro que não são todos, a maioria age de má fé e dá o troco em notas falsas, e como não conhecemos acabamos sendo passados para trás.

RESERVE SEU HOTEL CLICANDO AQUI. 

4
Eu e minha irmã na Puente de la Mujer em Buenos Aires

Mas esse grande problema para os turistas não é mais um problema. Desde o dia 1° de abril desse ano, por meio da lei 27.253 da Administración Federal de Ingressos Públicos (AFIP), essa instituição equivale a nossa Receita Federal, passou a ser obrigatório na Argentina que todas as empresas de táxis aceitem cartões de débito como forma de pagamento para compras acima de 10 pesos.

Ainda há empresas que não aderiram a essa medida, mas você que já sabe disso, vai perguntar antes de embarcar, não é “mexmo”?!

SAIA DO BRASIL COM A SEGURANÇA DE UM BOM SEGURO VIAGEM.

Apesar da obrigatoriedade ser só para cartão de débito, as máquinas são programadas para aceitar também os cartões de crédito, mas já isso fica a critério da empresa está aí mais um motivo para perguntar.

Essa lei também engloba os comerciantes em geral, então fica também mais fácil o consumo no País.

RESERVE SEU CARRO NESSE LINK.

Só não se esqueça que cartões de crédito e os de viagens pré-pagos sofrem o acréscimo do IOF de 6,38% e os de crédito ainda sofrem com a volatilidade do câmbio.

Dicas de Viagem, Notícias, Nova York

Mais viagens para Nova York com a Delta Air Lines

Está aí mais uma boa notícia para quem ama Nova York e sempre está dando um jeitinho de ir pra lá.

delta
Imagem: Divulgação Delta Air Lines

A Delta Air Lines, anunciou que irá operar a rota sazonal Rio de Janeiro (Galeão) X Nova York mais uma vez esse ano. Essa rota é ativa no período de verão Brasileiro e na última temporada teve uma ocupação de cerca de 80%, ou seja, existe uma demanda a ser explorada.

A temporada desse ano acontecerá com voos diários de 20 de dezembro de 2018 à 09 de março de 2019, e até 30 de março de 2019 com 5 voos semanais com o Boeing 767.

Gostou de mais essa opção para visitar a Big Apple?

Reflexão, Viagens

O que te faz feliz?

Vou começar esse texto te questionando: O que te faz feliz?

Você sabe de verdade o que te faz feliz?

Pode parecer uma pergunta banal, mas por mais incrível que possa parecer é a realidade de muitas pessoas, não saber o que realmente deixa elas felizes.

Também é bem comum que sejamos sufocados pelas obrigações do dia a dia e que deixemos de lado tudo o que nos faz feliz.

Acontece que se nós não buscarmos o que nos faz feliz, ninguém o fará por nós. Então é evidente que somos os únicos responsáveis pelo nosso bem estar.

Talvez uma viagem te traga felicidade, então vá viajar, talvez ter muitos amigos te traga felicidade então vá socializar, talvez estar sentado de frente para o mar te traga felicidade então vá para frente do mar, talvez ser rico te faça feliz então corra atrás desse objetivo. Tudo na vida é uma questão de escolha e prioridade, nada é fácil, tudo tem sem bônus e também seu ônus, mas tudo é possível!

Não somos estáticos, somos seres pensantes e prontos a ser adaptar às mais diversas situações, tudo através de uma perspectiva, então escolha a boa!

Vá atrás do que te faz feliz, levante agora e mude a sua rotina.

Comece mudando a sua perspectiva do mundo e depois comece a mudar o seu mundo. Se afaste das pessoas que não te agregam, que só te fazem mal; se programe e largue aquele emprego que não te faz feliz; diga mais Eu te Amo para as pessoas que você ama; busque alternativas para os problemas e não foque nos problemas; tire um dia só pra você; enfim tome atitudes que te façam feliz e você vai perceber como o universo vai conspirar em seu favor.

Lembre-se sempre que a sua felicidade só depende de você!

Então, já pensou? O que te faz feliz?

Passeios, Restaurantes, Rio de Janeiro

Fazenda Culinária – Restaurante no Museu do Amanhã.

Dia das Mães foi dia de passeio e também de almoçar fora e para essa experiência gastronômica escolhemos o Fazenda Culinária que fica no Museu do Amanhã, na Praça Mauá no Rio de Janeiro.

O Fazenda Culinária é um restaurante com uma pegada mais orgânica mesclando o moderno com o reutilizável.

A vista é um ponto forte do restaurante, que fica de frente para a Baía de Guanabara, debaixo daquela estrutura moderna do Museu do Amanhã.

Nós chegamos por lá as 15h00min, aproximadamente e já não havia mais fila, então rapidamente conseguimos uma mesa e na mesma rapidez fomos atendidos.

O cardápio é enxuto, mas com opções suficientes que vão do peixe à carne vermelha, passando por galeto e cordeiro. Eu escolhi o Galeto no Rolete acompanhado de batatas assadas, farofa de Panko e vinagrete. O preço desse prato é R$52,00 para uma pessoa, sendo a metade de um galeto, mas bem robusto.

A batata veio super quentinha, bem como o galeto. A farofa estava super saborosa e o vinagrete com um sabor bem suave.

Para acompanhar eu pedi uma taça de vinho branco. A casa oferecia o One Bottle of White um Sauvignon Blanc por R$22,00 a taça.

Já para a sobremesa eu escolhi um mouse de chocolate meio amargo que estava bom, mas o mouse de cajá (fruta do dia) estava muito saboroso e eu filei um pouquinho do meu pai. Cada mouse custava R$ 28,00

O restaurante é um pouco caro, mas para um dia especial vale o investimento.

Todos os valores são válidos até o dia de hoje, 22/05/2018, podendo sofrer qualquer alteração de responsabilidade do restaurante.

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Ilha Fiscal /RJ – Guia para um passeio pela História.

O Dia das mães foi dia de passeio em família e escolhemos a Ilha Fiscal como destino desse dia especial.

JHIU6947

A Ilha Fiscal foi cenário do famoso evento conhecido como “O último baile do Império”, ocorrido no dia 09/11/1989, apenas 6 dias antes da Proclamação da República.   E é por esse motivo que ela se tornou tão famosa, já que até então passava despercebida pelos já cariocas e toda a população da época.

O motivo para esse baile foi estreitar as relações entre Brasil império e o Chile, sendo assim um baile suntuoso em homenagem aos oficiais do navio chileno Almirante Cochrane. Há quem diga que o real motivo da festa foi uma tentativa de demonstração de poder contra a república que vinha em um movimento crescente.

Fato é que o baile foi requintado e se fosse nos dias atuais diríamos badalado, pela alta sociedade Brasileira. 2.000 mil pessoas foram convidadas ultrapassando o limite que comportava dentro dos salões, e por isso muita gente teve que ficar nos pátios do lado de fora.

LCQT2041

A Ilha Fiscal recebeu esse nome quando virou sede da aduana, ainda no Brasil Império. Foi o Imperador Dom Pedro II o responsável pela decisão da construção no estilo arquitetônico neogótico do mais novo posto alfandegário da época. Então a partir daí surgiu o nome de Ilha Fiscal, já que por lá passou a ser fiscalizado tudo que entrava e saia daqui. Até aquele momento a pequena ilha se chamava Ilha dos ratos, vocês devem imaginar o motivo né.

IMG_0791

A responsável pela Ilha é a Marinha do Brasil que recebeu o espaço em 1913 do Ministério da Fazenda.

Lá é possível apreciar de perto o belíssimo palacete, que é uma referência arquitetônica à época imperial do Brasil, com vitrais originais, pinturas artísticas misturadas a construção em pedras. Logo na primeira sala, será possível assistir a um vídeo onde é contado detalhes do último baile, como trajes da nobreza, decoração suntuosa, o menu com mais de 30 bebidas importadas e por aí vai. Visitar os belíssimos salões e o gabinete onde foram fechados acordos importantes, inclusive o acordo que foi acertado na noite do último baile, onde Brasil e Chile prometiam se ajudar na defesa de suas fronteiras contra ameaças de outros Países da América do Sul, é algo engrandecedor.

IMG_0777

Na Ilha poderemos nos transferir um pouco para o passado e respirar história e um pouco de conhecimento atual já que também é possível ver uma exposição que fala da perfuração em busca de petróleo e também um pouco do trabalho da marinha brasileira pelo mundo.

Como Chegar?

OPDO1355

O deslocamento até lá é feito de embarcação ou de van, caso o tempo não esteva favorável.

Esse transporte você pegará no Centro Cultural da Marinha na Praça XV.

Quanto Custa?

Os ingressos são vendidos somente no dia do passeio e custam R$30,00 a inteira e R$15,00 a meia.

O que inclui?

Além da visita e transporte à Ilha Fiscal, esse ingresso também dá direito a visitar o Centro Cultural da Marinha, onde é possível entrar em um submarino militar, uma corveta, um helicóptero e muito mais. Essa segunda parte do passeio nós não fizemos, pois já havíamos feito em outra ocasião.

A visita a Ilha Fiscal é guiada e todo o passeio dura cerca de 1:30 h.

Horários:

Os horários de saída são: às 12:30, 14 e as 15:30 e o embarque sempre acontece uns 20 minutos antes.

O passeio é muito interessante e é para a família toda!!!

MKCX0598

Para maiores informações: https://www.marinha.mil.br/dphdm/ilha-fiscal

Dicas, Dicas de Viagem, Viagens

Cartão de embarque – O perigo da foto

Quando vamos viajar, queremos compartilhar cada momento. Desde o cartão de embarque até o último jantar no nosso destino. Principalmente quem trabalha com mídias sociais, não é mesmo?!

BdkTfFnCIAA8hUB
Imagem: Reprodução Latam

Mas existe um problema em compartilhar aquele “lindo e feliz” cartão de embarque. Eu mesma já cometi esse erro e ainda bem que não aconteceu nada.

O Cartão de Embarque é aquele “ticket” que o atendente ou a máquina te entrega quando você faz o seu check in.

Qualquer informação no cartão de embarque diz muito sobre você e a sua viagem. Com um simples número de portão e horário aproximado é possível saber o destino, número do voo, cia aérea entre outras informações. Com isso você não gera nenhum problema para a pessoa, mas se alguém mal intencionado pegar o seu número e-ticket ou o seu localizador, por exemplo, essa pessoa pode ter acesso a dados importantíssimos seu, como o seu CPF ou até mesmo alterar e cancelar a sua viagem, sabia?!

O código de barras no cartão de embarque revela ainda mais informações, como seu endereço completo.

Pois é, aquela fotinho inofensiva de start de viagem, pode se tornar um pesadelo nas mãos de pessoas de má fé.

Então cuidado!

Você pode postar foto do seu cartão de embarque, mas cuidado com as informações que você deixa aparecer!!!

Vai viajar?! Então comece sua viagem por aqui!!!

Quando você faz uma reserva aqui pelo blog, eu ganho uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso, aliás muitas vezes paga até menos usando os descontos que eu consigo para vocês. 

Então reserve sua viagem por aqui e me ajude a continuar produzindo muito conteúdo!!!

Hotéis

Aluguel por Temporada

Seguro Viagem

Alugue seu Carro

Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Escadaria Selarón

No mesmo dia em que fui com minha irmã e duas amigas a Feira do Rio Antigo (se você ainda não leu esse post, precisa ler aqui), aproveitamos e demos uma esticadinha até a escadaria Selarón.

Eu já tinha falado dela aqui em um post, mas nunca havia visitado e agora mais do nunca acho que é um passeio bem legal que deve ser feito.

A escada é aquela atração! É um dos pontos turísticos mais visitados na zona Central do Rio de Janeiro.

Como fomos em um sábado a escadaria estava lotada, mas mesmo assim foi possível aproveitar bastante o lugar e seu clima.

Subir toda essa escadaria, é bem cansativo, porém bem gratificante, já que a vista do Rio de Janeiro sempre costuma pagar o esforço. Além disso, é possível transitar entre dois bairros bem famosos aqui do Rio, já que os 215 degraus unem a “cidade baixa” à “cidade alta”, une a Lapa à Santa Teresa.

Selarón foi um Chileno que se apaixonou pelo Rio de Janeiro e resolveu se erradicar por aqui em 1983. Como o artista ceramista que era, a partir de 1990 ele começou a renovar os degraus da escadaria chegando a colocar mais de 2.000 azulejos. A escada é uma enorme obra que esteve em construção enquanto Jorge Selarón esteve vivo.

Desde 2005 a escadaria é tombada pela Prefeitura do Rio e recebe milhares de turistas. Ainda tem dúvidas que esse é um bom lugar para visitar?

A Escadaria fica na Rua Joaquim Silva, próxima aos Arcos da Lapa.

Reflexão, Viagens

Felicidade e Liberdade

O que é Liberdade pra você? E felicidade?

IMG_6618.JPG

Eu amo escrever sobre coisas que me inspiram, sejam momentos, sentimentos ou qualquer outra coisa que me faça pulsar.

Estou escrevendo esse texto dentro do taxi, na volta pra casa, depois de uma das palestras mais reflexivas que eu já fui ouvinte em minha vida.

Hoje eu ouvi o historiador, professor, escritor e na minha opinião o filósofo Leandro Karnal.

Há algum tempo eu já venho praticando a aproximação das coisas boas e o afastamento das coisas vis (más), e hoje eu tive mais certeza de que estou no caminho certo. Mas vamos ao tema.

Mais uma vez me peguei a refletir sobre esses dois sentimentos e pude compreender um pouco mais sobre a relatividade deles.

Com certeza como eu sinto e o que eu entendo de felicidade não é o mesmo que você entende e sente, e o mesmo se aplica a liberdade.

Eu me reconscientizei de que Liberdade e felicidade dizem respeito muito mais ao somatório de fatores internos do que externos. Essas duas palavrinhas tão simples tem muito mais haver em como estamos conosco mesmos do que em como o mundo nos vê.

E é preciso que tenhamos essa percepção para que possamos nos internalizar em momentos de autoconhecimento para então sabermos exatamente o que cada coisa representa para nós mesmos.

Quebrar diariamente paradigmas de uma sociedade que por muitas vezes parece viver em uma era arcaica, não só por pessoas de pensamentos retrógrados, mas também por pessoas que reclamam até de uma vírgula fora do que seria ortograficamente correto.

Mas posso lhes afirmar uma coisa, diante da minha mais nova concepção, é que felicidade não é a plenitude e sim momentos de plenitude ao longo da vida e que Liberdade não é estar preso ou não a barreiras físicas e sim estar livre das barreiras psíquicas que nós permitimos que outras pessoas criem para nós e que nós mesmos nos impomos.

E tem um detalhe bem importante: Só da pra saber o que te deixa feliz ou o que te faz sentir livre, quando algo nos causa dor, e é nesse instante em que definimos o que queremos ser.

Como disse Karnal “a dor é um fato, o sofrimento é opcional!”

Então, o que é Felicidade e Liberdade pra você?

E o que isso tem haver com o tema do blog? A resposta é simples: Viajar me faz feliz e me faz me sentir livre!!!

Brasil, Passeios, Rio de Janeiro, Viagens

Feira do Rio Antigo na Rua do Lavradio

Todo primeiro sábado do mês acontece na Rua do Lavradio, Centro do Rio de Janeiro, a Feira de antiguidades do Rio Antigo.

Sábado, dia 03/02/2018, eu resolvi conhecer essa feira que a muito eu já tinha vontade de ir e sinceramente não sei por qual motivo eu vivia adiando esse passeio.

Com casarios de séculos passados, a rua já é uma atração por si só. A feira chega por lá para dar mais charme ao lugar durante todo o dia, das 10:00 às 18:00.

É possível comprar qualquer coisa nessa feira, nela encontramos artesanatos de todos os tipos, biquínis, roupas novas e usadas, bebidas e muito mais. Mas não significa que você precisa comprar algo, se for só para passear poderá ouvir muita música boa e vivenciar momentos únicos e bem especiais.

Além dos cerca de 300 expositores, dá pra aproveitar em algum dos restaurantes e antiquários da rua.

Passeamos muito por lá e passamos um sábado super animado, com direito a muitas risadas e pechinchas de cair o queixo.

Para chegar a Rua do Lavradio é bem fácil, basta saltar na estação Carioca do metrô e caminhar pela Avenida República do Chile, sentido Lapa, até a esquina com a Rua do Lavradio.

 

Vai viajar?! Então comece sua viagem por aqui!!!

Quando você faz uma reserva aqui pelo blog, eu ganho uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso, aliás muitas vezes paga até menos usando os descontos que eu consigo para vocês. 

Então reserve sua viagem por aqui e me ajude a continuar produzindo muito conteúdo!!!

ViajaNet

Booking

Seguro Viagem

Viaje de Ônibus

Alugue seu Carro