São Paulo, Viaje com R$350,00

São Paulo – Roteiro Completo de 2 dias na Terra da Garoa

Mais um Viaje com R$350,00 e o destino dessa vez foi a Capital financeira do Brasil, a terra da Garoa, a Cidade dos sonhos de muitos brasileiros. Chegou a hora de desbravar São Paulo.

Eu já tinha vontade de conhecer São Paulo a muito tempo, mas vinha adiando a muito tempo também, mas resolvi e me desafiei não só a conhecer como a viajar de maneira mega econômica, gastando no máximo R$350,00. Será que dessa vez deu?

Aqui você encontrará:

Sobre São Paulo;

Transporte – Como fui pra lá e como circulei por lá;

Hospedagem;

Alimentação;

Passeios;

Roteiro Detalhado;

Gastos Totais;

Empresas apoiadoras;

Dicas importantes.

Sobre São Paulo

São Paulo, como eu iniciei esse artigo, é a Capital Financeira do Brasil e da América do Sul. É a Cidade brasileira com maior influencia global e tem como frase em seu brasão  algo bem característico da Cidade: “Non ducor, duco” que traduzido do latim significa “Não sou conduzido, conduzo”. Coincidência? Acho que não!!!

A Cidade de São Paulo é a força motriz do nosso País. E não por outras Cidades não terem capacidade de se tornar, mas pelo simples fato de São Paulo querer ser!

São Paulo foi fundada em 1554 por padres jesuítas e tem grande força nacional e internacional quando se trata de cultura, economia e política. Sozinha a Cidade tem o 10º maior PIB do mundo e representa 11% do PIB de todo o nosso País.

Temos que respeitar essa potência nacional, não é mesmo?!

TRANSPORTE – Como fui do Rio de Janeiro à São Paulo e como me locomovi por lá!

Quem já me acompanha pelas redes sociais, se você não já me segue no insta aqui mesmo, viu que fui para Sampa com o aplicativo Buser!

Ainda não conhece o Buser? Nesse link te conto mais sobre ele e ainda te dou um código para você se cadastrar e já ganhar R$10,00 pra começar a viajar!

Paguei na minha passagem R$44,40 ida e volta! Pode acreditar!!! Na ida o ônibus era semi leito e na volta leito!

Obs: Tinha gasto 54,40, porém o ônibus lotou e o rateio ainda ficou R$10,00 mais barato.

Já na Cidade nosso meio de transporte oficial foi o metrô. Vantagens de uma cidade grande é ter uma rede de transporte que atinja a Cidade em quase sua totalidade e aproveitamos disso para economizar. Só precisamos pegar o uber uma vez, na saída do Parque do Ibirapuera, pois o ônibus estava demorando e ficamos com medo de nos atrasar para a volta pra casa.

O metrô lá custa R$4,30, porém é possível que encontre estações cobrando temporariamente R$4,00 por falta de troco. Ou seja, automaticamente eles cumprem a lei baixando o preço sem que você precise argumentar. Como eu queria que no Rio de Janeiro fosse assim :).

Somando toda a minha mobilidade eu gastei nessa viagem: R$92,60

HOSPEDAGEM

Na hora de escolher o lugar pra ficar, precisávamos de algo tipo BLB – Bom, Limpo e Barato, então descobrimos a Rede de The Hostel. Ficamos na unidade da Vila Mariana que é bem perto do metrô e de um terminal de ônibus, além de estar em meio a um comércio que atende as necessidades de um viajante.

É possível encontrar diárias lá a partir de R$44,00 com café da manhã, e um ambiente excelente para recarregar a energia.

ALIMENTAÇÃO

Pra vocês que já me acompanham sabem que aqui está meu maior pecado, a gula, mas é aqui também que consigo enxugar os gastos. Então aproveitei para comer famosas comidas de rua de São Paulo, a exceção do cachorro quente, pois já não havia mais verba, ficou para a próxima!

Comi coxinha, pastel, pizza, comi também em rede de fast-food e a última refeição comi um contra filé com arroz, feijão carioquinha e batata frita que estava uma delícia!!!!

Com alimentação/bebidas, e isso inclui as águas que tive que comprar, eu gastei: R$81,00

PASSEIOS

Todo nosso roteiro foi feito por mim e planejado minuciosamente para que pudéssemos passar pelos principais pontos históricos e de lazer do Paulistano e sem precisar gastar quase nada com isso.

A única coisa que gastamos em nossos passeios foram as passagens, alimentação e compras pessoais.

ROTEIRO DETALHADO

Dia 1- Centro Histórico de São Paulo

  • Catedral da Sé
  • Marco Zero
  • Pateo do Colégio
  • Viaduto do Chá
  • Teatro Municipal
  • CCBB
  • Edifício Altino Arantes – não subimos
  • 25 de Março
  • Mercado Municipal
  • Estação da Luz
  • Pinacoteca
  • Sesc Av. Paulista

Dia 2 – Arte e Lazer

  • Beco do Batman
  • Feira de rua Oscar Freire
  • Bairro da Liberdade
  • Av Paulista
  • Masp – Av. Paulista
  • Monumento às bandeiras
  • Parque do Ibirapuera

GASTOS TOTAIS

Meu custo efetivo total com essa viagem foi R$340,60.

Isso mesmo, mesmo gastando R$60,00 com aquele golpe que sofremos no mercado municipal que contei aqui, eu consegui readequar a viagem e encaixá-la no orçamento.

EMPRESAS APOIADORAS:

O The Hostel foi a empresa apoiadora dessa viagem! Eles ofertaram a hospedagem a mim e a minha irmã e foi muito bom ter ficado lá.

Apesar de não ter pago a hospedagem eu somei o valor desta no custo efetivo total, para provar que mesmo incluindo esse custo quase essencial é possível ficar dentro do orçamento. 

DICAS IMPORTANTES

São Paulo é uma Cidade enorme e a mais populosa do País então imagina quantas pessoas não circulam pelas ruas o tempo inteiro e é por isso que algumas regrinhas de bom senso são obrigatórias por lá. Além disso algumas dicas para não caírem em golpes pela Cidade.

  • Não entre no metrô antes que as pessoas saiam;
  • Ande sempre do seu lado direito deixando a esquerda livre para quem quiser ultrapassar. Isso se aplica a escadas, inclusive rolantes, e nas ruas também;
  • NÃO COMPRE NO MERCADO MUNICIPAL – conto mais nesse artigo! 
  • Não fique encarando as pessoas, não é de bom tom!
  • Seja você mesma (o)!

Valores reais dos dias 29 e 30 de junho de 2019, os mesmos podem sofrer alterações.

Anúncios
Hospedagem, Notícias, São Paulo

The Hostel -Hospedagem em São Paulo

Na hora de escolher a hospedagem em São Paulo eu precisava de um lugar que fosse bem localizado, para facilitar minha locomoção, que fosse confortável para que eu pudesse ter uma boa noite de sono e que tivesse um ótimo preço, afinal eu viajaria com o orçamento máximo de R$350,00 que deveria abranger todos os meus gastos na Cidade. Foi então escolhemos o The Hostel Vila Mariana.

O The Hostel Vila Mariana é uma das unidades da rede The Hostel e fica localizado na Rua Domingos de Morais, 775, Vila Mariana e está a apenas 3 minutos a pé do metrô Ana Rosa.

A arquitetura do hostel é Neomourisca ou Neoislâmica, estilo um castelinho antigo, mas super conservado. Já na entrada tem dois quartos, um desses foi o que ficamos, e a recepção.

O atendimento por parte dos funcionários foi bem rápido e solicito. Chegamos antes do horário do check in e saímos depois do horário do check out, e por boa vontade e acolhimento dos funcionários, pudemos nessas horas deixar nossas coisas guardadas em um locker deles e também  usar as áreas comuns e isso incluiu um banho antes de voltar ao Rio de Janeiro.

Ficamos em um quarto feminino compartilhado, com 9 camas e sem banheiro privativo. Durante nossa noite ali ficamos nós 5 (viajamos em um grupo de 5 meninas) e mais uma menina que já estava lá. As camas são bem confortáveis, lençóis limpos e macios e os armários bem espaçosos. Obs: Não se esqueça nunca de levar seu cadeado se está indo para um hostel!

O ambiente e estrutura do hostel é muito legal! Tem geladeira coletiva, cozinha compartilhada, banheiro compartilhado que atende bem a demanda, pessoas agradáveis, uma sala de TV e até um bar no terraço que infelizmente não pudemos aproveitar pois estava locado para um aniversário. Legal né!

Depois de uma ótima noite de sono, confesso que uma das melhores que já tive em hostel, aproveitamos um delicioso café da manhã!

O café da manhã do The Hostel Vila Mariana, tem frutas, leite, café, pão, cereais, cream cheese, geleia e bolos. Tudo uma delicia!!!

Só não se esqueça que sujou lavou. Essa é uma regra de boa convivência dos hostels.

O The Hostel Vila Mariana é o que eu chamo de BLB – Bom, Lindo e Barato! Bom atendimento, ótima localização, estrutura, qualidade e bom preço dão o tom do lugar.

Eu usei e aprovei!!! Se querem um lugar com todas essas características o The Hostel Vila Mariana é o lugar para se hospedar.

Além dessa unidade eles têm outras que talvez possa atender melhor a sua necessidade, por exemplo, caso precise ficar próximo à Paulista eles têm um hostel do lado. Para saber mais sobre as unidades e já garantir sua reserva, já clica aqui para ir ao site deles.

Telefone The Hostel: +55 11 33827954

Site: https://thehostel.com.br/

São Paulo

Frutas Importadas? – Mercado Municipal de São Paulo

NÃO COMPRE FRUTAS NO MERCADO MUNICIPAL DE SÃO PAULO.

Sei que começar esse artigo com uma frase em caixa alta pode parecer grosseiro, mas é que eu quero chamar a sua atenção logo no início e fazer você não se esquecer dessa afirmação.

Vou te fazer um breve relato para contextualizarmos a afirmação.

Em minha viagem à São Paulo pelo projeto Viaje com R$350,00, coloquei no roteiro o Mercado Municipal de São Paulo. Já haviam me falado para evitar de comer lá e aproveitar as provas, porém não achei na internet ninguém falando para não comprar lá (apesar de depois da experiência fatídica ter visto algumas postagens sobre).

Fomos belas e formosas passeando pelo mercado e até que um vendedor dos melhores e mais desonestos (infelizmente existem pessoas assim, mas é bom frisar que a maioria dos vendedores são pessoas honestas) que já vi, nos parou e começou a nos fazer provar as frutas mais deliciosas que já comemos. Só que na hora de pagar… Os preços eram abusivos e mesmo com o “desconto” que ele deu e com as frutas que ele colocou sem nosso consentimento e que tiramos da bandeja, ele levou R$370,00 nosso por 1/2 dúzias de frutas + ou – cada uma – nós éramos em 6.

Depois de conversar com uma amiga paulista lá mesmo, depois do ocorrido e de divulgar esse relato mais detalhadamente nas minhas redes sociais, se ainda não me companha clica aqui e já comece a me seguir, ela e outras pessoas vieram me contar mais absurdos sobre o que eu passei a chamar de “máfia das frutas do mercado municipal”.

Nos contaram que boa parte das frutas que eles vendem como importadas são na verdade de Jundiaí.

Há denúncias de que eles injetam água com açúcar nas frutas que provamos para deixá-las mais doces, o que eu acreditei ser verdade, apesar de não ter provas, pois as frutas lá estavam muito mais doces e com mais suco do que as que trouxe.

Outras pessoas dizem que eles molham a faca de corte na água com açúcar e por aí vai…

Se essas teorias são verdade eu realmente não sei e não posso provar, mas o que posso afirmar é que os preços praticados ali são abusivos!!!!

Eles cobram cerca de R$90,00 o quilo da fruta. Mentem quanto a procedência das mesmas e ainda nos fazem sentir como se estivéssemos fazendo um bom negócio, até o momento em que saímos dali.

Definitivamente eu não sei o que houve comigo, tenho quase que um bloqueio contra técnicas de vendas, tenho um pai vendedor (honesto diga-se de passagem) o que me dá certa vantagem contra isso, mas cai feito patinha na história da carochinha!

O recado que fica é NÃO COMPREM FRUTAS NO MERCADO MUNICIPAL DE SÃO PAULO E NEM EM FEIRAS LIVRES, o preço é o mesmo!

Frutas em São Paulo se compra como os paulistanos, no supermercado.

Divulguem esse artigo para o máximo de pessoas que puderem, assim podemos diminuir o número de pessoas que caem nesse golpe e se não venderem isso os obrigará a serem honestos!

Passeios, Viagens

Fazendas para visitar em São Paulo

Quando falamos de turismo em fazendas, pensamos logo no vale do café e automaticamente pensamos nas fazendas que ficam no interior do Rio de Janeiro, não é mesmo!? Mas em São Paulo também existem fazendas históricas bem conservadas que vale uma visita.

Visconde 1
Chácara do Visconde (Foto: turismovaledocafe.com)

Além de serem ótimos lugares para um descanso, também oferecem muita diversão e uma viagem ao passado.

Tem a fazenda que foi a inspiração para Monteiro Lobato escrever Sítio do Picapau Amarelo, a Chácara do Visconde que fica em Taubaté e até um solar assombrado, na fazenda Resgate em Bananal.

Resgate 1
Fazenda Resgate (Foto: turismovaledocafe.com)

Esse estilo de turismo não são todas as pessoas que gostam, mas é bem verdade que esse contato com a natureza é impagável.